Diferença do filhote de Akita “barato” e o valor do “caro”

Porque um filhote de Akita de qualidade tem valor maior?

O filhote de Akita com valor de R$ 3.000,00 (ou mais) – Os antepassados e a reserva genética deste filhote são de alta qualidade, vieram de linhas de sangue superiores, de uma criação desenvolvida com seriedade e compromisso com a preservação das características da raça, bem como a sua saúde.

Satisfazem as exigências do sistema CBKC – FCI e JKC, segundo o padrão da raça, tanto para conformação e temperamento. Possui uma genealogia que foi extremamente estudada e pesquisada, esses filhotes foram selecionados para contribuir a excelência da raça. São filhos de cães das mais premiadas e conceituadas linhas de sangue do Japão, e tem em sua árvore genealógica altíssima qualidade genética, fenótica e morfológica.

O filhote de Akita com preço de R$ 500.00 (as vezes até menos ou pouco mais) – Este filhote provavelmente é comprado em Feiras, Pet-shops, é de qualidade Pet…(quando é…), é certo que tenha sido criado por propósito 100% comercial, por comerciantes de cães que criam geralmente 10 ou 20 raças. Provavelmente estará doente boa parte do tempo até a idade de 1 ano, uma vez que tem diferentes parasitas intestinais e é muitas vezes fruto de cadelas desnutridas, ou seja com baixa imunidade.

Os antepassados devem possuir problemas estruturais, serem maiores ou menores do que o padrão da raça exige, vivem de modo precário e possivelmente foi comprado por um anuncio de jornal ou sites de classificados. Na maioria das vezes o dono nunca ouviu falar da CBKC e nem da FCI, ou mesmo que existe um padrão da raça, a fêmea é nervosa e desconfiada…. os donos a cruzaram esperando que ela “melhora-se”.

O filhote de Akita de R$ 3.000,00 (ou mais) – Antes desta procriação o criador que tem veterinário responsável pelo canil e plantel providenciou a vermifugação do macho e da fêmea, certificando-se que ambos sejam aptos a procriação e em perfeito estado de saúde, mantém um controle rígido da vacinação, alimentação, sanidade do canil e do plantel, mantém em seu plantel animais de linhagens livres de problemas genéticos e esta sempre atento e acompanhando os filhotes de seu canil, para determinar que nenhum problema físico seja herdado pelos filhotes e se isto ocorrer minimizar o problema não mais utilizando os exemplares propensos.

O criador está bem atento aos problemas genéticos para os quais a raça é predisposta e não usa nenhum animal na criação a menos que sejam certificados aptos a reprodução ou livres de problemas, tem a sua disposição sempre um veterinário qualificado que lhe orienta o canil, e a saúde dos filhotes sempre está em PRIMEIRÍSSIMO PLANO.

O filhote de Akita de R$ 500.00 (as vezes até menos ou pouco mais) – O criador é totalmente desavisado dos problemas genéticos dentro da raça. Idas ao veterinário, com exceção de emergências medonhas são consideradas muito caras. A esperança dos criadores é ganhar dinheiro com a venda dos filhotes, livrando-se deles o mais rápido possivel, chegando a vender e entregar filhotes com menos de 30 dias. Ele controla despesas esperando que no fim da vendas ela possa comprar aquele sofá novo que ele quer, os filhotes são vendidos e entregues o mais rápido possível (menos despesas), e são geralmente vendidos sem um contrato, e sem nenhuma garantia.

O filhote de Akita de R$ 3.000,00 (ou mais) – O criador é um profissional e ele tem uma reputação para preservar. A meta dele é produzir animais bonitos e saudáveis que qualquer um estaria orgulhoso em possuir. Se aferir lucro, esse será revertido para benefícios de seu criatório como importação de novos cães, pagar um handler, exames veterinários importantes e um excelente ambiente para os cães de sua propriedade. Sempre visa a melhoria da raça e de seu plantel. Seus cães são alimentados com alimentos de altíssima qualidade, muitas vezes feitas com as suas próprias mãos. Muitas idas ao veterinário asseguram que aquela mãe e seus filhotes estão prosperando debaixo dos melhores cuidados. Os filhote são colocados dentro de sua casa onde eles são socializados, são cuidados e são expostos a tipos diferentes de incentivos. Eles são tocados e os criadores conversam com eles, cantando, abraçando. Eles nunca são entregues antes de 7 a 8 semanas de idade. Todo comprador é entrevistado, e orientado sobre a aquisição de um ser vivo que viverá com sorte mais de 10 anos, o propósito e colocar esse filhote em uma boa casa, onde eles receberão o melhor tratamento.

O criador passa muito tempo com cada novo dono, explicando e tirando suas duvidas, e sempre educadamente responde suas perguntas, se colocando sempre a disposição do novo dono para ajudá-lo e ensiná-lo no que for possível. São feitas contatos posteriores para ter certeza de que o filhote esta se ajustando bem.

Cada novo dono recebe um contrato, e uma pasta contendo diversas instruções, atestando sua saúde, o registro de vacinação, e o pedigree ou protocolo atestando a ninhada estar registrada na CBKC. Se é considerado que o filhote não é de tal qualidade que vá contribuir reprodutivamente com a raça, o novo dono é orientado a castrar o filhote com a idade correta (o mais breve seja possível). Os novos donos são encorajados a continuar se relacionando e mantendo contato com criador, este se dispõe cordialmente a estar sempre a disposição para esclarecimentos ou dificuldades.

O filhote de Akita de R$ 500.00 (as vezes até menos ou pouco mais) – Estes filhote nasceram muito provavelmente sozinhos, sem nenhum auxilio, geralmente metade da ninhada morre, por falta de experiência da cadela, que muitas vezes pisa em cima dos filhotes, e não consegue mantê-los aquecidos, parem na garagem ou na área de serviço recebendo muito pouco cuidado diferente do que a mãe lhes dá.

Cortar custos é a prioridade, logo eles são desmamados com alimento barato permitindo que se alimentem na mãe que também se alimenta precariamente. A saúde da cadela degringola rapidamente, sem tomar os remédios necessários pós parto, ele está sujeita a sua própria sorte, geralmente adquirem infecções graves e costumam perder até o útero, devido a isso a saúde dos pobres filhotes é deficiente, sendo eles fracos e com baixa imunidade.

Eles tão depressa for possível são vendidos porque anúncios, vermifugações e vacinas são caras, ou seja o objetivo e se livrar da ninhada o quanto antes melhor. Eles são vendidos sem ter sido iniciado o programa de vacinação, geralmente sem terem sido vermifugados, sem nenhum exame de fezes, uma consulta ao veterinário, garantias ou informação de qualquer tipo. Eles são vendidos a qualquer um que apresente dinheiro vivo.

Se o novo dono tem sorte ele poderá receber ou não em alguns meses ou até anos o pedigree, que muitas vezes nem da CBKC é. Embora o filhote seja de qualidade muito pobre, é vendido com incentivo e direitos de procriar. O novo dono normalmente desaparece com o filhote e nunca vai ser visto novamente. Se o mercado não está bom, o criador leva os filhote para consignação em pet-shops.

Estes filhotes estão a sua próprio sorte, é certo que mais de 50% não complete um ano de vida, com complicações como Cinomose, Parvovirose, gastroenterites hemorrágicas causadas por vermes, giárdia ou Isospora que se aproveitam da baixa imunidade do filhote, outro tanto (estimo em mais de 30%) vá estar antes de 1 ano no CCZ porque o dono tendo que gastar pequenas fortunas desiste de seu sonho, ou seja… é definitivamente o barato que sai caro!

A comparação que você leu há pouco é hipotética, mas é muito comum, e é isso o que estamos acostumados a presenciar muito frequentemente. Embora nem todo o criador que pratique preços mais altos é respeitável e ético, os compradores devem estar pesquisando até acharem um que seja.

Quando eu sou perguntado por que meus preços são mais altos que esses que vendem com anúncios em jornal ou sites de classificados, eu tenho remetido uma cópia deste artigo. Os compradores que respeitam a qualidade e excelência da raça que crio são os clientes que tornam-se muito mais que simples compradores, e que invariavelmente tornam-se nossos amigos e colaboradores nesse passa tempo que nós amamos tanto.

Autor do Texto Original: Roberto Rodrigues Junior
Adaptação Livre: Roberto Bezerra da Silva